terça-feira, novembro 23, 2010

BICICLETARIOS - PARACICLOS - CICLOVIAS EM SP

Para ver o mapa clique no link abaixo:

19/12 - PEDAL NATALINO LAZERNAMATA

Domingo às 18h30.

Passaremos pelos principais pontos da cidade que estarão enfeitados com adornos Natalinos, como por exemplo, o Parque Ibirapuera com a tradicional Árvore de Natal e Show das Luzes do lago.

No caminho teremos muitas surpresas.

Venha comemorar conosco a chegada desta data tão especial em nossas vidas. É tempo de amizade, confraternização e sem dúvida alguma muita diversão.

Local de Encontro: 
Rua Itapirú, 674 - Saúde - BICICLETARIA CICLO RIO
Duração do passeio: de 3 a 4 horas

Valor: R$ 30,00 - incluso: carro de apoio, água e frutas, seguro para atividades de aventura, sorteio de brinde, camiseta LAZERNAMATA NATAL 2010, mecânico de bike, professor de Educação Física, Guia de Turismo.

19/12 - PASSEIO CICLÍSTICO DE PARQUE A PARQUE

DOMINGO 10:00h.

Passeio de bicicleta com saída do Parque da Independência (Ipiranga) até o Parque da Aclimação com percurso de aproximadamente 15km e 2 horas de duração.

Obrigatório o uso de capacete. Acompanhamento dos técnicos do SESC. 
Inscrições na Central de Atendimento 30 minutos antes da atividade.
A partir de 15 anos. Saída da frente da unidade SESC IPIRANGA.


GRÁTIS.

segunda-feira, novembro 22, 2010

quinta-feira, setembro 09, 2010

O FIM DO PETRÓLEO COMO COMBUSTÍVEL


O hidrogênio é o elemento mais abundante no universo (75%)

Também o terceiro elemento mais presente na Terra.

É incolor e inodoro.

Este elemento tem excelentes propriedades tanto como combustível

como transmissor de energia.
 
Um quilo de hidrogênio possui aproximadamente a mesma energia de 3,5
litros de petróleo ou 2,1 quilos de gás natural ou 2,8 quilos de gasolina.

Pode ser obtido por múltiplas formas bastante eficazes:


  1. Por eletrólise da água; ( É a forma secular de sua obtenção.)
  2. Por reforma de álcool e hidrocarbonetos (metanol, etanol, etc)
Assim, é considerado por muitos o ‘’combustível ideal’’.

Quando combinado com uma célula de combustível, o hidrogênio
oferece uma produção de eletricidade silenciosa e de alta eficácia.

Mais significativo é que se poderia abrir o caminho para uma energia
sem emissões em toda parte, de casas até carros. 
 
Nenhuma tecnologia isolada oferece oportunidades tão amplas.

O Hidrogênio, quando produzido por fontes de energia renováveis:

A sua utilização através de células de combustível, é totalmente limpa, não havendo quaisquer emissões, de partículas, de monóxido de carbono, dióxido de carbono (CO2), óxidos de azoto (NOx) e óxidos de enxofre (SOx),  que são responsáveis por problemas ambientais tais como chuvas ácidas,  problemas respiratórios e pelo aquecimento global do planeta.
estimada 
Cronograma para o uso do hidrogênio como fonte de energia e combustível:
De 2002 a 2020




5 anos :
Indústria automobilística lança em escala pré-comercial
protótipos de veículos movidos a hidrogênio; cresce o número de aparelhos eletrônicos que utilizam a energia gerada a partir de hidrogênio.

10 anos:
Geradores de energia à base de hidrogênio são instalados em
unidades residenciais e empresas; começa a produção comercial de veículos que utilizam esse tipo de combustível. ( A China JÁ USOUÔNIBUS MOVIDOS A HIDROGÊNIO, nas Olimpíadas de Beijin )

20 anos:
A utilização do hidrogênio é disseminada por toda a
sociedade, tanto como combustível quanto na geração de energia.
O uso massificado reduz os custos de implantação dos sistemas.

Fonte: professor Paulo Emílio Miranda –
Laboratório de Hidrogênio da Coppe/UFRJ
Brasil Escola » Química » Combustíveis » Combustível Hidrogênio


Hidrogênio: Combustível do futuro.

O hidrogênio é considerado o combustível do futuro por ser uma
fonte de energia renovável, inesgotável e não poluente, que trará benefícios para toda a humanidade, e o mais importante:
BENEFÍCIOS PARA O MEIO AMBIENTE.

No estado natural e sob condições normais, o hidrogênio é um gás
incolor, inodoro e insípido, quando é queimado com oxigênio puro, os únicos produtos são calor e água.
Indústrias Petrolíferas estudam a adoção desse elemento para gerar energia elétrica e como combustível veicular.

Entenda :
A idéia é que os motores elétricos substituam os motores à combustão para evitar a poluição atmosférica. No mesmo contexto existe a conscientização de que os combustíveis fósseis são limitados e não-renováveis, as pesquisas em combustíveis e fontes de energia alternativa vêm crescendo em ritmo acelerado e em escala mundial.

O hidrogênio é um composto com grande capacidade de armazenar
energia, sendo um combustível de baixo peso molecular, possui a maior quantidade de energia por unidade de massa que qualquer outro combustível conhecido.

Quando resfriado ao estado líquido, o hidrogênio ocupa um espaço 
equivalente a 1/700 daquele que ocuparia no estado gasoso.
Quando produzido de fontes e tecnologias renováveis, como hidráulica,
solar ou eólica, o hidrogênio torna-se um combustível renovável.
Pode também ser gerado da gaseificação do bagaço da cana-de-açúcar, ou de fontes fósseis, como o gás natural, a nafta e outros hidrocarbonetos.

Estudos revelam que o hidrogênio será fundamental na produção energética
mundial dos próximos anos, devido às emissões de gases do efeito estufa na atmosfera e o aquecimento global, que precisam urgentemente de redução.
Por Líria Alves

Graduada em Química


O Brasil ao investir R$ 360 bilhões no PRÉ-SAL até 2012 chega atrazado na história, já que o uso do petróleo como carburante está condenado por motivos óbvios.

Se esse valor fosse investido em novas tecnologias, como a do H e celula combustível,  como fonte de energia elétrica limpa, o Brasil seria muito mais beneficiado com resultados promissores e de muito longo prazo.

quinta-feira, agosto 26, 2010

DEJEJUM DO CICLISTA ATIVO

"ACHOCOLATADO" PARA O CICLISTA

INGREDIENTES: (PARA 1KG DE PRODUTO FINAL)

  1. FIBRA DE TRIGO                              200GR
  2. FARINHA DE AVEIA                          100GR
  3. CACAU EM PÓ                                100GR
  4. LEITE DE SOJA EM PÓ                      100GR
  5. FARINHA DE ARROZ                         100GR
  6. FARELO DE SOJA                             100GR
  7. LEVEDO DE CERVEJA                        50GR
  8. FARELO DE LINHAÇA                        50GR
  9. FARELO DE GERMEM DE TRIGO           50GR
  10. ADOÇANTE EM PÓ STEVIA                 50GR
  11. FARINHA DE GUARANÁ                      25GR
  12. FARINHA DE GINSENG                       25GR
  13. FARINHA DE GINKO-BILOBA                25GR
  14. FARINHA DE CANELA DA CHINA           25GR
MODO DE USAR:
  • A mistura dos ingredientes acima deve ser consumida com leite desnatado de vaca
    ou leite de soja (melhor escolha).
  • 2 colheres de sopa para 200ml de leite pela manha todos os dias (mesmo sem pedal).
  •  
    VALE A PENA VER O VÍDEO DA GLOBO ABAIXO

      terça-feira, julho 27, 2010

      CODIGO BRASILEIRO DE TRÂNSITO - BIKE


      Art. 58.  Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores

      Parágrafo único. A autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via poderá autorizar a circulação de bicicletas no sentido contrário ao fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com    ciclofaixa.

      Art. 59.    Desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, será permitida a circulação de bicicletas nos passeios.

      Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta: 
                Infração - média;
                Penalidade - multa.
      Art. 255. Conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta, ou de forma agressiva, em desacordo com o disposto no parágrafo único do art. 59:
              Infração - média;
             Medida administrativa:
             remoção da bicicleta, mediante recibo para o pagamento da multa.

      ACOSTAMENTO - parte da via diferenciada da pista de rolamento destinada à parada ou estacionamento de veículos, em caso de emergência, e à circulação de pedestres e bicicletas, quando não houver local apropriado para esse fim.
      BICICLETA - veículo de propulsão humana, dotado de duas rodas, não sendo, para efeito deste Código, similar à motocicleta, motoneta e ciclomotor.

      domingo, julho 18, 2010

      SERRA DO MAR - DESCIDA DE BIK

      26 JUNHO DE 2010
      DESCIDA DA SERRA DO MAR DE BIKE.

      sábado, julho 17, 2010

      SPOT no RALLY DOS SERTÕES by SPYSAT-MARÉ


      Sistema de Segurança SPOT pode ser utilizado também em
      trilhas de BIKE.


      CARRO X BIKE

      Cada vez mais alemães trocam o uso exclusivo do carro pela alternativa eventual da bicicleta.

      Porque os Eurpoeus estão muito mais avançados que nossa cultura terceiro-mundista que privilegia somente o automóvel.
      A REVOLUÇÃO INTELIGENTE SOBRE DUAS RODAS

      A bicicleta nunca foi tão apreciada. Cada vez mais alemães, franceses, italianos juntam-se aos holandeses e outros europeus e trocam as quatro rodas por duas.

      E utilizam a bicicleta no dia-a-dia, como alternativa prática e barata para o carro.

      Preço alto da gasolina, engarrafamentos demorados, busca enervante de estacionamento.

      Muitos já não possui carro, eles preferem a bicicleta.

      Um bancário alemão pega  todas manhãs sua mountain bike e pedala até o escritório de terno e gravata. Muito prático: da porta da sua casa, uma ciclovia conduz diretamente ao Deutsche Bundesbank.

      Enquanto inúmeros motoristas se aborrecem no trânsito congestionado de Frankfurt, Kuss pedala tranqüilamente até o trabalho. Ele gasta pouco mais de 20 minutos para percorrer os cerca de cinco quilômetros.

      "A bicicleta é para mim a alternativa mais rápida e mais saudável de ir ao escritório. Além de ser naturalmente a mais barata, diz Kuss.

      Kuss trocou seu "PASSIVO" (o carro) que lhe tira dinheiro do bolso sempre, mesmo quando está parado na garagem ou estacionamento, pagando impostos, seguros e inúmeros outros gastos,  pelo "ATIVO", (a bike), cujo custo, quase zero, é compensado de longe pela qualidade de vida e saúde adquiridos, e sem as caras academias

      Cada vez mais pessoas na Alemanha seguem o exemplo de Philipp Kuss e trocam as quatro rodas por duas.

      Hoje, cerca de 80% das casas alemãs já possuem bicicleta. E ela não é usada mais apenas nas horas de lazer, mas descoberta também, cada vez mais, como alternativa diária para o carro.

      A isto se soma a nova imagem do ciclismo: pertence ao passado a época em que os ciclistas eram tidos como enfadonhos e a bicicleta, como apetrecho antiquado. A bicicleta é a
      tendência do momento. Ela representa um estilo moderno de vida.

      O ciclismo é a última moda. Isto é o que afirma também o analista alemão de tendências, Matthias Horx. No seu Relatório de Tendências de 2008, ele profetiza: à http://www.abciclovias.com.br

      O que analistas como Horx estão prevendo, já é sentido por dois setores. Na área de turismo, a Alemanha está se transformando num apreciado centro de viagens de bicicleta.

      Mais de 20 milhões de alemães usaram a bicicleta durante as férias em 2007.

      A grande demanda por viagens de bicicleta foi reconhecida também pelo Centro de Turismo Alemão (DZT). Ele publicou, juntamente com a Associação Alemã dos Ciclistas (ADFC), o guia turístico "Descobrindo a Alemanha de bicicleta", em alemão e inglês.

      Outra beneficiada é a indústria da bicicleta. As 5700 lojas de bicicletas da Alemanha alegraram-se este ano com um volume de vendas maior que o de 2007, totalizando 1,7 bilhão de euros.

      "A bicicleta é popular, não tem nenhum inimigo natural", afirma com visão otimista a Confederação das Indústrias de Bicicletas (ZIV).

      Atualmente existem cerca de 68 milhões de bicicletas na Alemanha, às quais se somam mais de 4,5 milhões a cada ano.

      Os consumidores alemães pagam, em média, 368 euros pela bicicleta.

      Mas também pode ser muito mais, quando entram em jogo tecnologias ambiciosas e design atraente: a tendência da moda entre alguns dos 35 fabricantes alemães são as modernas bicicletas elétricas ou as flexíveis bicicletas dobráveis, que prometem um novo prazer no ciclismo.

      O negócio com as bicicletas progride na Europa, onde é bem visível a tendência da nova mobilidade individual e da troca do carro ou dos transportes públicos pela bicicleta.

      E é aí também que ela demonstra uma grande vantagem: em trechos urbanos de até seis quilômetros, a bicicleta é em média mais rápida que o automóvel.

      Münster não é exceção neste caso. A cidade universitária é tida em toda a Alemanha como o paraíso dos ciclistas.

      A cidade tem 250 mil habitantes e mais que o dobro de bicicletas. Mas também nas grandes metrópoles a revolução sobre duas rodas está progredindo e aumenta a participação das bicicletas no trânsito da Alemanha, que era até agora de modestos 10%.

      Em Berlim, Hamburgo, Munique e Colônia existem encarregados municipais do trânsito de bicicletas, que são também um tema político: o governo federal aprovou um "Plano Nacional de Trânsito de Bicicletas", os municípios fixaram metas ambiciosas em relação a elas.

      O prefeito de Munique quer transformar a capital bávara na cidade alemã mais agradável para ciclistas e aumentar assim de 10 para 15% a sua participação no trânsito urbano.

      Mas há uma concorrente no Norte: Hamburgo pretende duplicar até 2015 a cota de bicicletas no trânsito, atingindo 18%.

      Em Frankfurt, a cidade do bancário ciclista Philipp Kuss, uma outra iniciativa incentiva mais pessoas ao uso da bicicleta. O projeto-piloto da ADFC de Hessen e da Associação de Planejamento da Área Urbana Frankfurt/Reno-Meno é denominado de ";Bike & Business";.

      A meta é convencer as pessoas na metrópole do Meno e seus arredores a deixarem seus carros em casa e irem para o trabalho de bicicleta. "Com o projeto, pretendemos
      fomentar o prazer do ciclismo e criar um ambiente favorável às bicicletas nas empresas, que podem então apresentar-se como firmas modernas e de consciência ecológica", afirma Norbert Sanden, da ADFC de Hessen, que dirige o projeto. Sanden está muito satisfeito com a repercussão: até agora, 45 mil pessoas de nove municípios e 14 grandes empresas proveitam o projeto "Bike & Business".

      Entre as firmas, está também o Deutsche Bundesbank, onde trabalha Philipp Kuss. Foi uma das primeiras empresas a aderir ao projeto, em 2004, investindo desde então numa infra-estrutura melhorada para as bicicletas e propagando uso da bicicleta em eventos sobre mobilidade.

      Com êxito: a cota dos empregados ciclistas aumentou de seis para os
      cerca de 10% atuais. Agora só falta o Bundesbank pôr bicicletas à disposição dos seus funcionários, como foi feito pelo Google Deutschland, em Hamburgo. Em 2007, a empresa da internet presenteou seus funcionários com bicicletas novinhas e ganhou, pela iniciativa, o Prêmio Alemão de Ciclismo. 

      Em Frankfurt, o Bundesbank não planeja comprar bicicletas e Philipp Kuss tampouco espera isto. Pois ele já tira proveito do ambiente favorável a bicicletas no banco.  Assim, pretende continuar indo para o escritório de bicicleta e não comprar carro, por enquanto.